IV SEDRES – SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, ESTADO E SOCIEDADE – PALMAS, TO

   

IV SEDRES – SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, ESTADO E SOCIEDADE

Palmas, TO, 4 a 6 de Setembro de 2018

Aconteceu em Palmas, capital do estado do Tocantins, nos dias 4 a 6 de setembro último, o IV SEDRES – SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, ESTADO E SOCIEDADE, realizado sob a coordenação da UFT – Universidade Federal do Tocantins, que recebeu palestrantes e convidados de todo o país e do exterior.

Tive o privilégio de participar, juntamente com os colegas do MDPT – Mestrado em Desenvolvimento Territorial da PUC GO, Fúdio Matsuura, Gean Pablo (Turma 2018), Cibele Guimarães, Aura Fernandez e Wanessa Rocha (Turma 2017), quando além de assistir a diversas e importantes palestras, também apresentamos artigos aprovados para o evento.

O Gean Pablo, o Fúdio e eu, apresentamos no dia 04/Set, na sala 308, 3. Andar, Bloco “J” da UFT, para uma atenta turma de cerca de 30 participantes, o artigo “A CONTRIBUIÇÃO DO ICMS ECOLÓGICO NO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM GOIÁS” demonstrando que é possível conciliarmos desenvolvimento com proteção ao meio ambiente. E que reside no campo das Políticas Públicas, boa parte das soluções que visam fazer um contraponto às agressões ao meio ambiente, bastante comuns, quando se fala em desenvolver uma determinada região. O artigo teve a orientação do prof. Dr. Antonio Pasqualetto, nosso coordenador do Mestrado, que infelizmente não pode participar do evento.

Ainda, o ICMS-E trata-se de uma receita ambiental a mais no IPM – Indice de Participação dos Municípios, que, em estudo recente, enfatizada inclusive pelo economista Ricardo Amorim em artigo no LinkedIn, demonstrou-se uma triste realidade: 1/3 dos municípios sequer geram receita para pagar o salário do prefeito!

Destacamos a palestra “Meio Ambiente, Planejamento e Ordenamento Territorial”, quando realizou um comparativo entre as “Soluções Tradicionais” e as  “Soluções Baseadas na Natureza” e a necessidade de co-criação para se garantir a efetividade, ministrada pelo Dr. Peter Roebeling, da Universidade de Aveiro, Portugal, como uma das mais assistidas e importantes, justamente por propor alternativas viáveis de implantação, rumo ao chamado “Desenvolvimento Sustentável”, relacionado aos campos econômico, social e ambiental, de modo a contemplar a satisfação dos stakeholders (partes interessadas).  Ênfase a 5 passos determinantes para o sucesso das soluções baseadas na natureza: 1) co-explore; 2) co-design; 3)co-experiment; 4) co-implement e 5) co-management.

Nas mesas redondas, citamos a temática desenvolvida na Mesa Redonda I: Democracia, Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional, que teve como convidados a Profa. Dra. Andréa Freire Lucena (UFG), o prof. Dr. Benício Schmidt (UnB) e a moderadora, Profa. Dra. Mônica Aparecida da Rocha Silva (UFT), realizada no Auditório do Bloco III.

Pierroux, Mirdal, Clássicos e Neo-clássicos, pólos de atração, lugares centrais, dentre outros temas mostrados, oportunidade em que lembrou-se bastante das aulas dos Prof. Sérgio e Jeferson, ministradas no mestrado da PUC, quando da apresentação da Profa. Dra. Andréa Lucena.

  

POTENCIAL TURÍSTICO

Por fim, Palmas oferece bem mais que calor ambiental e humano. Existem belas praias, como a Graciosa e a do Prata, acessíveis, dentro da cidade. Ainda, a cerca de 7 minutos de barco, você pode desfrutar da bela vista da cidade, almoçar o prato mais badalado da região, o tucunaré na brasa, curtindo uma praia de águas mansas e cristalinas na Ilha Canela.

Vale a pena conferir também uma turistada no Tocantins, estado rico em belezas naturais e visitar as diversas cachoeiras de Taquaruçu, um vilarejo/distrito ao lado de Palmas e mais distante cerca 250km, um turismo “natureba” a região do famoso “Jalapão”, onde por mais que insista, o visitante não consegue afundar, dado o fervedouro de água, que impulsiona o banhista para cima.

Ubirajara Ferreira, PIKI GO!

Mestrando MDPT2018 PUC GO

 

 

Compartilhe!
© 2018 Piki GO, Inc. All Rights Reserved